ptafarzh-TWnlentlfrdehihuiditjakomsplruessvthvi

JAPAN FLAGCHINA FLAG

Passaporte  Sanitário  -  é grave ao mexer com direitos básicos do cidadão.!

Passaporte  Sanitário  -  é grave ao mexer com direitos básicos do cidadão.!

 

Águas de Lindóia , 12 de junho  de 2021

É o fim da liberdade de ir e vir com o “passaporte sanitário”? O que diz o projeto que avança no Congresso

Certificado de Imunização e Segurança Sanitária (CSS) é uma espécie de “passaporte sanitário”

Nenhum imunizante  experimental lhe garante  imunidade , faça  o teste de imunidade através de amostra  de sangue  , em torno de quatro  a  cinco  meses  depois  que tomar a vacina  e  saberá  da verdade .

No Brasil  e no mundo  milhares  perderam suas vidas   por efeitos  colaterais  da vacina -  no Brasil,  essa  informação é  escondida  da população .

Entenda  melhor  este conteúdo desse tal  passaporte Sanitário :

O Senado aprovou, em 10 de junho, o projeto de lei que institui o Certificado de Imunização e Segurança Sanitária (CSS) – uma espécie de “passaporte sanitário” ou "passaporte da vacina" que, na prática, permitirá a circulação exclusivamente de pessoas imunizadas ou que testaram negativo para Covid-19 ou outras doenças infectocontagiosas em ambientes públicos ou privados que implementem restrições de acesso durante a pandemia.  E  proíbe as demais pessoas o acesso  a esses  ambientes , pisando na Constituição, do seu direito de ir  e vir , dos seus direitos  individuais, usando  mais uma vez  , a luz  da lei  contra a população -  que ainda  tem dúvidas  da eficácia  e segurança  das tais  vacinas experimentais .

Para   aqueles que não  sabem , os decretos  , as  paralizações , a pressão  psicológica  e física  contra  os cidadãos  iniciou-se  desde  início de março  de 2020 , quando o Embaixador  Chinês , fez  uma  visita  a vários Políticos  e autoridades no Brasil . ( Coisa nunca vista antes   no  país  )

A proposta, de autoria do senador Carlos Portinho (PL-RJ), com texto substitutivo elaborado pelo senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), foi aprovada por 72 votos favoráveis e nenhum contrário; oito parlamentares não participaram da sessão. O texto segue para votação na Câmara dos Deputados. Uma  criação  contra  a população  deve  ser encarada  pelas pessoas  de bem , cujo  sabemos  que  o Covid19  , tem  seus  indícios  de  que seja  uma grande  fraude , por  decretos  criados  para aumentar  a quantidade de contaminados no mundo.  Na minha  opinião, respeitando a proposta  dos  Senadores acima supracitados  , não  concordo . E penso  que  todo  projeto  , propostas  que são  contra   a população ,  nós  brasileiros deveríamos  nos unir   , não  votando   mais  nesses  políticos  que  são contra  o povo .

“Passaportes vacinais”  ferem  direitos individuais e não  garante  nenhuma proteção  coletiva,  como alguns  defendem  para  justificar  a ditadura  imposta no  Brasil  e  também no mundo.

Vacinação x liberdade individual:

Não  sou contra a  vacina, no entanto, sendo  experimental,   traz  grandes  dúvidas em todos aspectos .

O que diz o projeto de lei que institui o Certificado Sanitário

De acordo com o autor da proposta, o CSS será implementado por meio de uma plataforma digital disponibilizada sem custos para residentes no Brasil e permitirá a emissão de quatro documentos:

Certificado de Nacional de Vacinação (CNV): documento padrão já existente que comprova a vacinação contra diversas doenças e é necessário para a entrada em alguns países.

Certificado de Vacinação Internacional e Testagem (CVIT): documento que comprova que a pessoa recebeu as vacinas exigidas para o embarque em destinos que as exigirem.

Certificado de Testagem (CT): declaração que atesta que o cidadão realizou recentemente um teste para detecção de doença infectocontagiosa causadora de surto ou pandemia.

Certificado de Recuperação de Doença Infectocontagiosa (CRDI): registro que informa que seu titular se recuperou de uma doença infectocontagiosa.

Vejam que eles  se unem , quando é para  votar algo  contra a população  brasileira .

Nos projetos  da Educação,  Saúde,  Segurança  Pública,  combate  a pobreza , leis  severas contra  o crime organizado,  contra  corrupção , contra  os  privilégios  de Políticos  e autoridades,  de oportunidades de emprego  , do aumento  de salário  para policiais , dos médicos, enfermeiros , sobre  proteção do meio  ambiente e outras  classes -  não  aparece um projeto que seja  aprovado ?  - Por que será ? 

Voltando ao assunto...

Caso esse  projeto de lei seja aprovado também na Câmara dos Deputados e depois sancionado por Jair Bolsonaro, o “passaporte sanitário” será utilizado para autorizar a entrada em locais e eventos públicos, o uso de meios de transporte coletivos, o ingresso em comércios, hotéis, parques, reservas naturais, entre outros. De acordo com o autor da proposta, a medida será utilizada também para que estados e municípios suspendam ou abrandem restrições de circulação de pessoas ou acesso a locais públicos e privados em decorrência da pandemia da Covid-19.

Ou  seja, uma grande ditadura  -  querem  obriga-lo   a ser um  cidadão obediente  através  da dominação ! 

E  para  isso , prometem  a  garantia   não somente o direito de circulação da população, mas também a diminuição dos efeitos nocivos do isolamento social prolongado, bem como a manutenção das atividades econômicas que não puderam se adaptar a sistemas remotos de oferta de serviços e produtos”, cita  um dos   senadores  Carlos Portinho na justificativa do projeto.

Se tivéssemos  educação  de saúde   correta , não precisaríamos  de lockdown ( fechamento ou restrições )    e muito  menos usar  máscara  ,que também  o uso  contínuo  é  desaconselhado  por  muitos  especialistas  em saúde .

Veja  como exemplo  , o centro de São Paulo, que restringiu   através de medidas severas uma parte da população, enquanto, metrô, estação de trem  e de ônibus  ,funcionou  normalmente  e sempre  lotada  de gente . Oportunizando , parcialmente, a quebradeira  de muitas empresas  , aumentando  assustadoramente , o número de desempregados . E é  o local que também matou mais pessoas ,vítimas  do  coronavirus ( ou de doenças diversas que foram atribuídas indevidamente ao  Covid19) .

Atualmente,  temos  um pouco mais  de  19  milhões de pessoas já se recuperam da doença no país e o número de casos ativos  são pequenos . Esses dados evidenciam que a imensa maioria da população brasileira não se encontra infectada com o coronavírus, estando em plenas condições de retomarem suas atividades normais.

Segundo o texto aprovado, os estabelecimentos que desejarem impor restrição de acesso a pessoas que não tiverem o CSS deverão apresentar na entrada do local a seguinte informação: O ingresso neste local está condicionado à apresentação do Certificado de Imunização e Segurança Sanitária (PSS)”; os estabelecimentos ficarão responsáveis pelo controle dos acessos.

O texto  acima citado pelo projeto  é uma das maiores barbarias praticadas no mundo todo por imposição  e pressão  internacional  aqui no Brasil .

Até  parece  , indícios  de que  a vacina  se tornou um grande negócio .

Medida é vista com cautela por juristas

A criação de um documento capaz de proibir a circulação, em determinados locais, da parcela da população que não foi vacinada contra a Covid-19 é alvo de ressalvas por parte de analistas  .

A   implementação da medida fora de um contexto concreto de restrição dos direitos fundamentais, como é o caso do estado de sítio, é abusiva. “Se determinar que um espaço público está fechado por questão sanitária e, com isso, não será permitido o acesso a ninguém, tudo bem. Mas conceder acesso apenas a quem tomou as duas doses das vacinas é discriminatório  e  é  pressionar   o individuo a ter  que usar algo  experimental , onde  não  tem nenhuma garantia de eficácia  e principalmente  , a segurança  -  devemos ressaltar , que  tem acontecido  milhares  de mortes  com efeitos colaterais , e ignorado  por autoridades  e políticos  brasileiros  -   fica  aqui  a pergunta,  quem será  o responsável  pelos efeitos colaterais ?  Quem  vai responder criminalmente  ou  pagar os custos  de um cidadão  /cidadã  que for  afetado  por essa vacina ?   ”, cita  Jucelino Luz 

Tem  alguns  ainda  que dizem  que os efeitos  colaterais são  raros, no entanto, matam  e  deixam pessoas com problemas graves de saúde !  Talvez, seja porque não  atingiu  um membro da famílias  deles .  ou  fica aqui  uma  dúvida , será  que pra eles  as vacinas , são diferentes ?

Pouco a pouco    será  confirmando  os presságios de  2018 e 2019  de Jucelino Luz , quanto aos  efeitos terríveis (perigosos )  e  a ineficácia  das vacinas  experimentais ,,, Assim, comprovando  o crime  contra  a humanidade – quem será julgado por isso ?

Ele explica que a finalidade  da medida  não  é assim  tão positiva, uma vez que busca  somente evitar contaminações ( que é justo , mas existe outros meios ) , também  não  cobrando  dos laboratórios  tais  responsabilidades  -   Ainda mais ,  a forma como está sendo conduzida é inconstitucional, já que restringe o direito de ir e vir de parte da população. “A Constituição Federal, quando aborda esse direito, não cita esse tipo de restrição como possível. A tentativa de redução de risco é louvável, mas o método é juridicamente inapropriado”, declara Jucelino Luz 

Jucelino Luz  ,ressalta que a medida se torna mais abusiva na proporção  em que o Estado ainda não foi capaz de disponibilizar a vacinação segura  e eficaz  a toda a população( que está  com medo e pavor , usando-os  supostamente como  cobaias) . Uma coisa é determinar que para entrar em uma repartição pública é preciso usar máscara. Tudo bem, porque é uma medida acessível. Agora, se determinar que só é permitida a entrada de quem for vacinado, então o Estado precisa colocar vacina seguras  ,eficaz ,  na entrada de todos os locais públicos, para que pessoa possa optar por tomar”,  ressalta . Se  no mundo  ainda não temos  garantias sólidas  da  eficácia  e segurança  da vacina,  fica  então  a controvérsia   de querer  exigir  sob pena  de restringir a entrada  daqueles  que  não tomaram ,  por  sua vez,  não terão  o pleno direito de ir e vir. É correto isso?”, questiona.

Uma vez que reduziria medidas excessivamente restritivas determinadas pelo poder público e daria mais liberdade aos cidadãos para agirem livremente no contexto econômico e social. Ele ressalta, contudo, que como as vacinas contra a Covid-19 foram desenvolvidas em caráter emergencial, não é possível equipará-la às demais vacinas obrigatórias no Brasil, que possuem histórico de vários anos de acompanhamento, o que permite mensurar aspectos como a efetividade do imunizante, bem como seus efeitos adversos e contraindicações.

A medida acaba por obrigar o cidadão a ser imunizado, e o caráter obrigatório da vacinação em si de fato existe, mas isso se refere às vacinas com anos de acompanhamento. Como a vacina contra a Covid-19 tem esse caráter emergencial, obrigar a população a ser imunizada retira o intento positivo da proposição”, diz Jucelino Luz 

Quanto aos cidadãos que optarem por não serem imunizados contra a Covid-19,  explico  que, em caso de aprovação do projeto de lei, eles precisarão acionar a Justiça para garantir o direito à livre circulação. Que  pelo menos  aqui no Brasil,  num  momento tumultuado  e  com  tantas  injustiças jurídicas  , o cidadão  pode   perder  tempo  ao exigir seus direitos legais .  Ou seja, quem optar por não tomar terá que pedir alguma medida judicial, uma espécie de ‘habeas corpus sanitário’ que garanta seu direito de ir e vir sem tomar a vacina , afirma.

Explica  ainda que, de acordo com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de dezembro de 2020, que definiu que estados e municípios podem determinar que a vacinação seja obrigatória, um dos requisitos apontados pela Corte foi que os imunizantes tivessem “ampla informação sobre a eficácia, segurança e contraindicações”. No momento , não temos isso, em nenhum dos  imunizantes , além disso, somente isso, não garante  a tranquilidade  das pessoas que  não confiam  , e não acreditam  nessas vacinações .  Ainda  aponto  que, devido ao caráter emergencial das vacinas contra a Covid-19, não estão sendo observados esses requisitos no projeto de lei em questão. A medida, segundo minhas pesquisas , indiretamente estaria “obrigando” os cidadãos a receberem a imunização, mesmo que sem os requisitos determinados pelo STF, para não perderem direitos fundamentais.

Pode haver medidas de controle sanitário, mas para esse tipo de determinação é preciso que haja provas mais amplas a respeito da segurança e eficácia das vacinas”, afirma  Jucelino Luz . Alguns dos imunizantes contra a Covid-19 têm apresentado – uma boa parte  deles , não a ponto de que  não possa  se vacinar – reações adversas o que fez que alguns países desautorizarem sua aplicação a determinadas idades e grupo .

Para , Jucelino Luz , a instituição do “passaporte sanitário” – especialmente quando não se estabelece um prazo predeterminado para sua vigência – é grave ao mexer com direitos básicos do cidadão. O texto basicamente diz que a liberdade deixou de ser regra e passou a ser uma concessão do Estado. Isso é perigoso, pois na medida em que se institui essa lógica de que a liberdade é uma concessão do Estado, futuramente, podem ser colocadas novas exigências para manter a permissão do direito à locomoção .  Penso que é uma ditadura ( dominação)  , ou seja,  uma violência  contra  o povo.

Senadores dizem que “passaporte sanitário” brasileiro é semelhante a iniciativas de países europeus -  penso  que  não devemos  ficar copiando  ninguém .

De acordo com o senador Veneziano Vital do Rêgo, o CSS é inspirado em proposta similar da União Europeia (UE), que instituiu o Certificado Verde Digital no âmbito do território europeu, com o objetivo de unificar as regras adotadas por diversos países para conciliar o combate à pandemia com o direito à livre circulação dos cidadãos.  Indícios  de que seja , uma grande desculpa  para poder dominar as pessoas  e perpetuar  em  seus  cargos

O que está se fazendo no Brasil com essa ideia de restringir acessos, especialmente quando se fala em espaços públicos, é outra coisa. Pegaram a ideia original e fizeram uma analogia equivocada ,  e cheio  de interesses  singulares ,  afirma  Jucelino Luz 

Texto sobre "passaporte sanitário" segue à Câmara; Bolsonaro diz que vetará -  assim  , o povo brasileiro , que votaram  nele , esperam  também  essa atitude  de vetar  ,esse projeto  ditatorial  e  de dominação  por parte de alguns  políticos  e autoridades  que querem  e reproduzem  projetos  contra os anseios do povo.

Após a aprovação no Senado, o texto sobre o "passaporte sanitário" será agora avaliado na Câmara dos Deputados e, caso aprovado, será submetida à sanção ou veto presidencial, no entanto, Jair Bolsonaro disse a apoiadores que vetará o "passaporte sanitário" caso seja aprovado pelos deputados. Se isso ocorrer, o Congresso ainda poderá derrubar o veto do presidente  e  agirão , mais  uma  vez contra  os direitos legais  do povo brasileiro .

Sem generalizar  e  com raras exceções , nunca vi  um político  votar  algo  a favor  do povo  nos últimos  55  anos  .

Não somos  contra a vacina e muito menos contra aqueles que já vacinaram. Pare , pense um pouco , naqueles  que tiveram   efeitos colaterais  e hoje  não estão mais entre nós ,ou vivem em grande dificuldade pelos  danos da vacina .  “ Imagine  , se fosse alguém  de sua família ...”

Sob  alegação  de cepas, variantes -  pela classe  de cientistas  comandados  por esses  políticos, querem usar  novas doses . Se  duas doses  não funcionaram,  você  acredita  mesmo que funcionará  a terceira, quarta ou quinta  dose ?  -  Pura  hipocrisia  desses governantes mundiais... 

Observe  , quanto  medo  e pânico , a grande mídia sensacionalista  causou a você  , em seus lares , mostrando  e falando  todos os dias do Covid19  e  das mortes . Não  te deram  nenhuma opção , a não  ser ,  o milagre da vacinação -  você  não acha isso  , muito estranho ? 

Preste  bem atenção em minhas palavras , somente para esclarecer : -   o vírus  existe ,e mata sim  , se  sentir segurança na vacinação , então , tome .  No  entanto, o número  de mortes pelo Covid19 ,  apresentado   é  apenas  40%  do total  do que foi  apresentado por órgãos mundiais  e os 60%  restante  , o óbito  foi  por  históricos  de doenças já  existentes nas vítimas .

“  As  leis  não podem  dar  poder absoluto para  ninguém  , nem ficar presa entre as partes  envolvidas , senão  há  cooperativismo , oportunidade para  crescer o crime organizado,  e sobretudo,  prevalece  a injustiça .   “

Finalmente,  a população  precisa se unir  , no dia  das eleições  ,não votar mais naqueles que são contra  vocês .

Deus  abençoe  a  todos !

Prof. Jucelino Nobrega da Luz  - Pesquisador , influenciador ,ativista  e orientador espiritual

////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

 

Health Passport - it is serious when messing with basic citizen rights!

Águas de Lindóia, June 12, 2021

Is the end of the freedom to come and go with the "health passport"? What does the project that advances in the Congress say
Certificate of Immunization and Health Security (CSS) is a kind of "health passport
No experimental immunizers guarantee immunity, do the immunity test through blood sample, around four to five months after you take the vaccine and you will know the truth.
In Brazil and in the world, thousands of people lost their lives due to vaccine side effects - in Brazil, this information is hidden from the population.
Understand better the content of this so-called health passport:
The Senate approved, on June 10, the bill that establishes the Certificate of Immunization and Health Security (CSS) - a kind of "health passport" or "vaccine passport" that, in practice, will allow the movement exclusively of people immunized or who tested negative for Covid-19 or other infectious diseases in public or private environments that implement access restrictions during the pandemic. And it forbids other people to access these environments, trampling on the Constitution, their right to come and go, their individual rights, using once again, the light of the law against the population - who still have doubts about the efficacy and safety of such experimental vaccines.
For those who do not know, the decrees, the shutdowns, the psychological and physical pressure against citizens began in early March 2020, when the Chinese Ambassador visited several politicians and authorities in Brazil. (Something never seen before in the country).
The proposal, authored by Senator Carlos Portinho (PL-RJ), with a substitute text prepared by Senator Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), was approved by 72 votes in favor and none against; eight parliamentarians did not attend the session. The text will now be voted on in the Chamber of Deputies. A creation against the population must be faced by good people, whose we know that the Covid19, has its indications that it is a great fraud, by decrees created to increase the amount of contaminated people in the world. In my opinion, respecting the proposal of the above-mentioned Senators, I do not agree. And I think that every project, proposals that are against the population, we Brazilians should unite, not voting more in these politicians who are against the people.
"Vaccination passports" hurt individual rights and does not guarantee any collective protection, as some defend to justify the dictatorship imposed in Brazil and also in the world.
Vaccination x individual freedom:
I am not against the vaccine, however, being experimental, it brings great doubts in all aspects .
What the bill that institutes the Health Certificate says
According to the author of the proposal, the CSS will be implemented through a digital platform made available at no cost to residents in Brazil and will allow the issuance of four documents:
National Vaccination Certificate (CNV): an existing standard document that proves vaccination against various diseases and is required for entry into some countries.
Certificate of International Vaccination and Testing (CVIT): document that proves that the person has received the required vaccinations for departure to destinations that require them.
Certificate of Testing (CT): statement that certifies that the citizen has recently had a test to detect infectious disease causing an outbreak or pandemic.
Certificate of Recovery from Infectious Disease (CRDI): record that informs that its holder has recovered from an infectious disease.
See how they unite, when it is to vote something against the Brazilian population.
In the projects for Education, Health, Public Safety, fighting poverty, severe laws against organized crime, against corruption, against the privileges of politicians and authorities, of job opportunities, of the increase in salaries for policemen, doctors, nurses, on environmental protection and other classes - not one project appears that is approved? - Why is that?
back to the subject....

If this bill is also approved in the House of Representatives and then sanctioned by Jair Bolsonaro, the "health passport" will be used to authorize entry to public places and events, the use of public transportation, and entry into shops, hotels, parks, nature reserves, among others. According to the author of the proposal, the measure will also be used for states and municipalities to suspend or relax restrictions on the movement of people or access to public and private places due to the Covid-19 pandemic.
In other words, a great dictatorship - they want to force you to be an obedient citizen through domination!
And for this, they promise to guarantee not only the population's right of movement, but also to diminish the harmful effects of prolonged social isolation, as well as to maintain economic activities that could not adapt to remote systems for the supply of services and products," says one of the senators, Carlos Portinho, in the project's justification.
If we had the right health education, we wouldn't need lockdowns (closure or restrictions) and much less use a mask, which is also advised against by many health experts.
See as an example, the center of São Paulo, which restricted through severe measures a part of the population, while, subway, train and bus stations, worked normally and always crowded of people. In part, this gave them the opportunity to break many companies, frighteningly increasing the number of unemployed. And it is the place that also killed more people, victims of the coronavirus (or of various diseases that were wrongly attributed to Covid19).
Currently, there are a little more than 19 million people already recovering from the disease in the country, and the number of active cases is small. These data show that the vast majority of the Brazilian population is not infected with the coronavirus, and is fully able to resume its normal activities.
According to the approved text, the establishments that wish to impose access restriction to people who do not have the CSS should present the following information at the entrance of the place: "Admission to this location is conditioned to the presentation of the Immunization and Sanitary Security Certificate (PSS)"; the establishments will be responsible for access control.
The text cited above by the project is one of the greatest barbarities practiced worldwide by imposition and international pressure here in Brazil.
It even seems, indications that the vaccine has become a big business.
Measure is seen with caution by jurists
The creation of a document capable of prohibiting the circulation, in certain places, of the portion of the population that was not vaccinated against Covid-19 is subject to reservations by analysts.
The implementation of the measure outside a concrete context of restriction of fundamental rights, as is the case of the state of siege, is abusive. "If you determine that a public space is closed for health reasons and, therefore, no one will be allowed access, that's fine. But granting access only to those who have taken the two doses of vaccines is discriminatory and is pressuring the individual to have to use something experimental, where there is no guarantee of efficacy and especially safety - we must emphasize that thousands of deaths have occurred with side effects, and ignored by Brazilian authorities and politicians - here is the question, who will be responsible for the side effects? Who will answer criminally or pay the costs of a citizen who is affected by this vaccine?    quotes Jucelino Luz

There are some who say that side effects are rare, yet they kill and leave people with serious health problems! Perhaps, it is because it has not reached a member of their families . or here is a doubt, will be for them the vaccines, are different ?
Little by little the omens of 2018 and 2019 of Jucelino Luz will be confirmed , as to the terrible (dangerous) effects and the ineffectiveness of the experimental vaccines ,,,, Thus proving the crime against humanity - who will be judged for this ?
He explains that the purpose of the measure is not so positive, since it only seeks to avoid contamination (which is fair, but there are other means), also not charging laboratories with such responsibilities - Even more, the way it is being conducted is unconstitutional, since it restricts the right to come and go of part of the population. "The Federal Constitution, when addressing this right, does not cite this type of restriction as possible. The attempt to reduce risk is praiseworthy, but the method is legally inappropriate," states Jucelino Luz
Jucelino Luz, points out that the measure becomes more abusive in the proportion that the State has not yet been able to make safe and effective vaccination available to the entire population (who are afraid and terrified, using them supposedly as guinea pigs). It is one thing to determine that to enter a public office you must wear a mask. That's fine, because it is an affordable measure. Now, if you determine that only those who are vaccinated are allowed to enter, then the State needs to put safe, effective vaccines at the entrance of all public places, so that people can choose to take them", he points out. If in the world we still don't have solid guarantees of the vaccine's effectiveness and safety, then we have the controversy of wanting to require it under penalty of restricting the entry of those who have not been vaccinated, and in turn, will not have the full right to come and go. Is this correct?", he questions.
Since it would reduce excessively restrictive measures determined by the public authorities and give citizens more freedom to act freely in the economic and social context. He points out, however, that since the Covid-19 vaccines were developed on an emergency basis, it is not possible to compare it to the other mandatory vaccines in Brazil, which have a history of several years of monitoring, which allows to measure aspects such as the effectiveness of the immunization, as well as its adverse effects and contraindications.

The measure ends up forcing the citizen to be immunized, and the mandatory nature of the vaccination itself in fact exists, but this refers to vaccines with years of monitoring. As the vaccine against Covid-19 has this emergency character, forcing the population to be immunized removes the positive intent of the proposition", says Jucelino Luz
As for the citizens who choose not to be immunized against Covid-19, I explain that, in case the bill is approved, they will need to go to court to guarantee their right to free movement. That at least here in Brazil, in a tumultuous moment and with so many legal injustices, the citizen can lose time in demanding their legal rights. That is, those who choose not to take the vaccine will have to ask for some judicial measure, a kind of 'health habeas corpus' that guarantees their right to come and go without taking the vaccine, he says.

He also explains that, according to the decision of the Supreme Court (STF), December 2020, which established that states and municipalities can determine that vaccination is mandatory, one of the requirements set by the Court was that the immunizers had "ample information about the effectiveness, safety and contraindications. At the moment, we don't have this, in any of the immunizers, and besides, this alone doesn't guarantee the tranquility of the people who don't trust and don't believe in these vaccinations. I also point out that, due to the emergency nature of the Covid-19 vaccines, these requirements are not being observed in the bill in question. The measure, according to my research, would be indirectly "forcing" citizens to receive immunization, even without the requirements determined by the STF, in order not to lose fundamental rights.
There may be health control measures, but for this type of determination it is necessary to have more extensive evidence regarding the safety and efficacy of vaccines," says Jucelino Luz . Some of the immunizers against Covid-19 have shown - a good part of them, not to the point of not being able to be vaccinated - adverse reactions which made some countries disallow its application to certain ages and groups.
For Jucelino Luz, the institution of the "health passport" - especially when a predetermined period for its validity is not established - is serious when it interferes with the basic rights of the citizen. The text basically says that freedom is no longer a rule, but a concession from the State. This is dangerous, because to the extent that this logic that freedom is a concession by the State is established, in the future, new requirements may be placed to maintain the permission of the right to locomotion. I think that this is a dictatorship (domination), that is, violence against the people.
Senators say that the Brazilian "health passport" is similar to initiatives in European countries - I think that we should not copy anyone.

According to Senator Veneziano Vital do Rêgo, the CSS is inspired by a similar proposal from the European Union (EU), which instituted the Digital Green Certificate within the European territory, aiming to unify the rules adopted by several countries to reconcile the fight against the pandemic with the citizens' right to free movement. Indications that it is, a great excuse to dominate people and perpetuate in their positions
What is being done in Brazil with this idea of restricting access, especially in public spaces, is something else. They took the original idea and made a mistaken analogy, and full of singular interests, says Jucelino Luz
Text about "sanitary passport" goes to the House of Representatives; Bolsonaro says he will veto it - thus, the Brazilian people, who voted for him, also expect this attitude of vetoing this dictatorial and domination project by some politicians and authorities that want and reproduce projects against the wishes of the people.
After the approval in the Senate, the text about the "health passport" will now be evaluated in the House of Representatives and, if approved, will be submitted to the presidential sanction or veto, however, Jair Bolsonaro told supporters that he will veto the "health passport" if it is approved by the congressmen. If this happens, Congress will still be able to overthrow the president's veto and act, once again, against the legal rights of the Brazilian people.
Without generalizing and with rare exceptions, I have never seen a politician vote something in favor of the people in the last 55 years.
We are not against the vaccine and much less against those who have already vaccinated. Stop, think for a moment, about those who had side effects and today are no longer among us, or live in great difficulty because of the damage of the vaccine. "Imagine, if it were someone in your family...
Under allegation of strains, variants - by the class of scientists commanded by these politicians, they want to use new doses. If two doses did not work, do you really believe that the third, fourth or fifth dose will work? - Pure hypocrisy of these world rulers...
Observe, how much fear and panic, the sensationalist media has caused you, in your homes, showing and talking every day about Covid19 and the deaths. They gave you no option but the miracle of vaccination - don't you find that very strange?
Pay close attention to my words, just to clarify: - the virus exists, and it does kill, and if you feel safe from vaccination, then take it. However, the number of deaths by Covid19 , presented is only 40% of the total that was presented by world bodies and the remaining 60%, the death was by historical diseases already existing in the victims.
" Laws cannot give absolute power to anyone , nor get stuck between the parties involved , otherwise there is cooperativism , opportunity for organized crime to grow , and above all , injustice prevails . "
Finally , the population needs to unite , on election day ,do not vote anymore for those who are against you .
God bless you all!

Prof. Jucelino Nobrega da Luz - Researcher, influencer, activist and spiritual advisor